domingo, 11 de dezembro de 2011

PRODUÇÕES E PUBLICAÇÕES EM LIVROS (1)

A IMPLANTAÇÃO DO PIBID EM TOCANTINÓPOLIS:
um olhar a partir da escola
Edileuza Ferreira da Silva¹
Valdiária Moreira Silva²


Palavras-chave: Leitura. Processo. Incentivo


INTRODUÇÃO


Sabemos dos muitos desafios que norteiam a aplicação de metodologias referente ao aprendizado da leitura para aguçar o interesse dos educando. Não são poucas as queixas dos professores que trabalham com o ensino básico quando relatam seu cotidiano. Este, em grande parte se resume em procurar meios, “fórmulas” que contribuíam e sejam eficazes para o desenvolvimento do ensino aprendizagem e da leitura.
O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) tem sido de suma importância para as escolas. A disponibilização de acadêmicas(o) bolsistas da Universidade Federal do Tocantins (UFT), proporcionando aos futuros professores a participação em experiências metodológicas, tecnológicas e prática docentes de caráter inovador, interdisciplinar e que busquem superação de problema identificados no processo de ensino-aprendizagem, está alinhada às necessidades da escola.
Percebe-se também que esta iniciativa visa incentivar as escolas públicas de educação básica a tornarem-se protagonistas nos processos formativos dos estudantes das licenciaturas, mobilizando seus professores como co-formadores dos futuros professores para estarem vivenciando o trabalho com os alunos, mediante o processo na aprendizagem escolar e as dificuldades encontradas.
Nesse sentido, o artigo aqui descrito tem o intuito de refletir sobre a contribuição do PIBID nesse processo. Ressaltamos o objetivo do programa local, quando busca trabalhar a leitura de forma mais prazerosa, procurando envolver as crianças para que os mesmos adquiram o gosto pela leitura. Verificamos a importância desse objetivo no Ensino e preparar a formação de docentes em nível superior para atuar na educação básica.
As bolsistas incentivam o trabalho a diversidade étnica, cultural, desenvolvendo a leitura e a escrita, por meio de atividades que incentivem a leitura prévia dos livros disponibilizados por meio do monitorando e acompanhamento do processo de leitura e seus instrumentos para garantir a qualidade e a coerência.
Nesta visão, as bolsistas da universidade estão acompanhando o processo de desenvolvimento do aluno, no tocante, a superação das dificuldades de leitura e escrita, sendo preciso antes de qualquer iniciativa para melhorar a leitura e a escrita do aluno, fazer um diagnóstico dos mesmos, apropriando-se dos resultados dos alunos para fins de discussões e planejamento coletivo para garantir o desenvolvimento das ações do programa, disponibilizando material necessário.
Todavia, percebemos ao longo do nosso estudo que a leitura e a escrita, são duas habilidades complexas e imprescindíveis para aquisição das demais habilidades escolares, contemplando os saberes acumulados historicamente na civilização do conhecimento.
A partir das experiências realizadas do ano passado, obteve-se resultados satisfatórios no que se refere ao desenvolvimento da leitura dos alunos das Escolas Municipais Walfredo Campos Maia e Alto da Boa Vista II. Percebemos que ações realizadas de acompanhamento das bolsistas e supervisoras, tem contribuído para o processo de aprendizagem da leitura e escrita por meio do monitoramento as atividades nas escolas, identificando os resultados nos índices disponíveis para elaboração dos relatórios de trabalhos.
O PIBID foi tendo um espaço significativo dentro da escola, adquirindo confiança dos pais que sempre nos procuram para saber sobre desenvolvimento de seus filhos(as), bem, como a dos professores, que começaram a demonstrar interesse em conhecer melhor o programa, havendo uma socialização mais ampla.
As bolsistas tratam de assuntos como a separação de sílabas, pontuação ou acentuação no conjunto das atividades de leitura que desenvolvem. Observamos que as
metodologias usadas pelas as mesmas são criativas, chamam a atenção dos alunos, conseguindo então, resgatar o interesse pela a leitura, artes, interpretação, criações de textos e assim, conquistando a cada dia os resultados significativos dos educando. O trabalho realizado na escola tem encontrado reflexo de boa qualidade no processo de formação das bolsistas da universidade e a continuidade das ações do PIBID, certamente elevará os níveis de qualidade na formação dos educando.
Como vimos o sucesso do programa e das bolsistas, tem aproximado a escola e universidade, teoria e prática, interesse e união de vários profissionais e estudantes, a participação de toda comunidade escolar envolvida no processo de ensino e aprendizagem da leitura e escrita.
Com esses fatores, percebemos o nível de complexidade do trabalho da Universidade e também presumir o seu valor como experiência educativa, ponderando-nos sobre alguns avanços significativos, perceptíveis através da observação e do acompanhamento da participação e interesse dos educando.


¹Professora da rede municipal de Tocantinópolis, pedagoga, supervisora do PIBID.
²Professora da rede municipal de Tocantinópolis, pedagoga, supervisora do PIBID.




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


FERRERO, Emilia. Reflexões sobre alfabetização. 24 ed. São Paulo: Cortez. 2001 (coleção questões da nossa época).
HELD, Jacqueline. O imaginário no poder: as crianças e a literatura fantástica. Trad. De Carlos Rizzi. São Paulo, Summus, 1980.
MAIA, Joseane. Literatura na formação de leitores e professores. São Paulo: Paulinas, 2007. ( coleção literatura e ensino )
KRAMER, Sonia. Alfabetização, leitura e escrita: formação de professores em curso. São Paulo: Ática, 2010. (Educação em ação)




2 comentários:

  1. ARTIGO PUBLICADO NO I SEMINÁRIO INTEGRADO EM PALMAS, O QUAL FARÁ PARTE DO 3° LIVRO DO PIBID QUE SERÁ LANÇADO EM BREVE!
    APROVEITEM A LEITURA DESTE RESUMO!
    ABRAÇOS, RITA

    ResponderExcluir
  2. DESDE JÁ PARABENIZO A TODAS PELA CORAGEM DE APRESENTAR NA FRENTE DE UM MONTE DE GENTE!!! QUE FRIO NA BARRIGA!
    E TAMBÉM PELOS ESCRITOS E PRODUÇÕES DE TODAS, QUE ABORDARAM TEMAS INTERESSANTES E BASTANTE PLAUSÍVEIS! CONTINUEM ASSIM!
    BJOS,
    RITA

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião...